Águas do Gandarela

Movimento em prol da criação do Parque Nacional das Águas do Gandarela

Marina Silva apoia Criação do Parque Gandarela

BOLETIM Nº 03/2011 19 de dezembro de 2011

 

No dia 17 de dezembro de 2011 a ex-senadora e ministra do Meio Ambiente, candidata a presidente em 2010, Marina Silva, assinou o manifesto pela Criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela durante evento em BH. Outros nomes importantes da política brasileira, como o deputado federal Alfredo Sirkis, seguiram o mesmo passo na assinatura do documento.

O Movimento Gandarela considera essa manifestação de apoio importante, pois Marina Silva é umas das principais vozes em defesa do meio ambiente no Brasil e no mundo, ativista ambiental durante toda sua vida.

 

O encontro cidadão e transpartidário por uma nova política contou com a presença de deputados e ex-deputados do PV, PSOL, PPS e ex-tucanos e ex-petistas (lá estavam Heloisa Helena, Soninha Francine, Raul Jungmann, Walter Feldman, Fábio Feldmann, e os ex-candidatos ao governo de Minas José Fernando Oliveira e Prof. Luiz Carlos). José Fernando destacou a importância da criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela não somente para a região metropolitana, como também para Minas Gerais e o Brasil.

 

Isso tem um valor simbólico para o Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela, que aguarda o mesmo apreço de representantes políticos e lideranças de diferentes agremiações partidárias.

 

Em 2010, Marina Silva foi a candidata a presidente mais bem votada em Belo Horizonte com 560.037 votos, o que corresponde a cerca 40% dos eleitores do município – 126 mil votos a mais que o 2º colocado, que obteve 30% . Venceu também em Lagoa Santa, Nova Lima, Rio Acima e Sabará. Obteve no mínimo 30% dos votos válidos em Betim, Brumadinho, Congonhas, Contagem, Itabira, Mário Campos, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Santa Luzia e Vespasiano. Com um quarto dos votos ou mais, contou com os eleitores de Caeté, Itabirito, Juatuba, Ouro Branco e Ouro Preto, e entre 20 e 25% dos votos nos municípios de Barão de Cocais, Conselheiro Lafaiete, João Monlevade, Mateus Leme, Juatuba, Mariana, Moeda, Matozinhos e Santa Bárbara.

 

O que marcou a expressiva votação de Marina na região metropolitana de Belo Horizonte, foi provavelmente a indignação de muitos com o quadro ambiental de nossa região. Candidata que correu por fora das grandes estruturas eleitorais, Marina ficou em segundo lugar na RMBH, com 33%, dos votos. Qual o significado de sua boa votação em tantos municípios impactados pela atividade de empresas degradadoras?

 

O Movimento Gandarela observa a crescente preocupação da população de RMBH e do Colar Metropolitano de BH com as questões ambientais, devido aos impactos amplos e irrestritos da atividade mineradora e pelo crescimento desordenado das áreas urbanas e do trânsito. É grande o apoio dado à criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela.

 

O intenso desiquilíbrio e a insegurança ambiental em Minas Gerais e no mundo refletiram-se nos cinco meses de estiagem e nas intensas queimadas no Estado, no ano de 2011. O Estado ostentou a segunda posição proporcional no ranking dos estados desmatadores, só ficando atrás de Santa Catarina. A força das chuvas na cidade impermeabilizada e nas áreas com grandes áreas sem vegetações protetoras, intensifica a velocidade, fuga e a força das águas e enxurradas.

 

A criação do Parque é fundamental para evitar o agravamento deste desequilíbrio por uma tendência perversa, que muitas vezes conta com o apoio, a omissão ou a conivência de autoridades públicas.

 

O Parque Gandarela será uma âncora para um processo de revisão de um modelo obsoleto de desenvolvimento, que ainda insiste em priorizar a exportação de commodities, como força e prioridade da nossa economia. Não aceitamos que uma linha divisória concentre as novas tecnologias no entorno do Aeroporto de Confins, condenando o Vetor Sul da RMBH a um complexo de atividades mineradoras. Afinal, é no Vetor Sul, que ainda podemos encontrar as melhores águas e clima como atrativos para o desenvolvimento limpo e com alta tecnologia agregada.

 

Por isso, precisamos repensar e promover nosso território - estabelecer áreas livres dos grandes impactos, fortalecer a vocação produtora de água de qualidade nas regiões do Alto Rio das Velhas e do Alto Rio Piracicaba. E atrair para estas regiões uma nova cultura de desenvolvimento.

 

Como sempre lembram nossos colegas do projeto Manuelzão, urge a integração da política ambiental com as políticas e planejamento territorial por bacias hidrográficas, que devem ser analisadas em todas as suas dimensões e com equilíbrio. Mais do que isso, defendemos a democratização e transparência das instâncias colegiadas, hoje compostas de modo a assegurar a aprovação de todo e quase qualquer projeto degradante.

 

Já não cabe o nivelamento por baixo de uma área tão fundamental e rara como a Serra do Gandarela.Convidamos você, independentemente da opção partidária e pessoal, a caminhar com a gente e trabalhar para a sensibilizarmos os governantes sobre uma questão tão importante e inadiável.

 

O Movimento Gandarela divulga a “Criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela” desde 2009 e aprova o projeto do Instituto Chico Mendes do Ministério do Meio Ambiente de setembro de 2010.

 

Leia a Proposta do ICMBIO/MMA de setembro de 2010: http://www.sendspace.com/file/7k5mgm

 

UM EMAIL PELO PARQUE GANDARELA

Ajude a criar o Parque Nacional da Serra do Gandarela envie um email para as atuais autoridades responsáveis pela criação do Parque: http://www.aguasdogandarela.org/notes/A%C3%A7%C3%A3o_pelo_PArque_Nacional_da_Serra_do_Gandarela

 

Assine nosso Abaixo assinando: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/7030

 

Divulgue este Boletim!

www.aguasdogandarela.org

movimentogandarela@gmail.com

Mapa pictórico do Parque Gandarela:

 

 

© 2014   Criado por Augusto Barros.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço